sexta-feira, outubro 20, 2017

Watercolors from time...

Fotos de paisagem humanizada. / Humanized landscape photos.

Aqui vos deixo uma imagem, mostrando como o Outono se revela... em tons de fogo e mel, em aguarelas de tempo, e nos intervalos do vento... uma vez mais... da minha janela...
E aqui fica, a minha sugestão musical para hoje... Peter White - Autumn Day.
Foto de Ana Freire.
"(...) tudo escorre no tempo sem luz.
só com o brilho do limo onde fecunda
o sumo verde das correntes cristalinas.
abraças o amor da sombra que se foi

com o outono num último adeus ao sol.
mas tudo vibra na nudez que te cerca.
as nuvens encobrem os braços exaustos
da renda das árvores empalidecendo

o restolho musguento onde tudo dorme,
excepto os caracóis sonâmbulos,
invadindo o sono das folhas.
despertas da alucinação que enche

o teu peito de paz, para voltar à casa
onde te esperam outras alegrias,
nesta espécie de turbilhão branco
em sossego, feito de harmonia."
(MANUELA BARROSO, in Eu Poético VII, dos blogues Anjo Azul, e Reflexões Floridas).

Aqui vos deixo uma imagem, mostrando como o Outono se revela... em tons de fogo e mel, em aguarelas de tempo, e nos intervalos do vento... uma vez mais... da minha janela... / I leave you an image, today, showing how autumn reveals itself... in tones of fire and honey, in its watercolors of time... between the wind breaks... once again... from my window...
Aguarelas do tempo... / Watercolors from time...

"(...) everything flows in the time with no light.
only the brightness of the limous earth which nourish
the green juice of the crystalline currents.
you embrace the love of the shadow that is gone

with the autumn in a last goodbye to the sun.
but everything vibrates in the nakedness that surrounds you.
the clouds cover the exhausted and tangled arms
from the trees, becoming pale

the mossy stubble, where everything sleeps,
except the snails,
invading the sleep of the leaves.
you awake from the hallucination that fills

your chest of peace, to return to the house
where other joys await for you,
in this kind of white whirlwind
in peace, made of harmony."
(MANUELA BARROSO, in Eu Poético VII, from the blogs Anjo Azul, and Reflexões Floridas).

I leave you an image, today, showing how autumn reveals itself... in tones of fire and honey, in its watercolors of time... between the wind breaks... once again... from my window...
Here it stays, my musical suggestion for today... Peter White - Autumn Day. (See the link above, on this post).
Photo by Ana Freire.


segunda-feira, outubro 16, 2017

A true that breaths...

Fotos de animais. / Animal photos.

A vida tem as cores, que carregamos na nossa alma...
Aqui fica o link, com a minha sugestão musical de hoje... Second Suspense - Wonders of Life.
Foto de Jorge Gonçalves.
"Não cala a verdade
Que respira em sílabas de 
Um silêncio leve,
No qual a alma pousou,
Bordando a infinitude
Breve...

Nos olhos,
A pintura do voo das borboletas
Num jardim bem perto."
(SUZETE BREINER, do blogue O Piano que toca poesia-poemas).

Quero deixar uma palavra de louvor a todos os bombeiros, que corajosamente, se desmultiplicaram em esforços, para apagar os 523 incêndios que deflagraram ontem, aqui em Portugal... e ainda arranjaram forças para intervir nos 199 incêndios que ocorreram hoje.

A vida tem as cores, que carregamos na nossa alma... / Life has the colors, which we carry in our soul...
Uma verdade que respira... / A true that breaths...

"It is not silenced the truth

That breathes in syllables of
A gentle silence,
In which the soul landed,
Embroidering Infinity
In its brevity...

In the eyes,
The painting of the butterflies flight
In a very close garden."
(SUZETE BREINER, from the blog O Piano que toca poesia-poemas).

Life has the colors, which we carry in our soul...
Here it stays, my musical suggestion for today... Second Suspense - Wonders of Life. (See the link above, on this post).
Photo by Jorge Gonçalves.

I want to praise the effort of all the firefighters, who have courageously struggled to extinguish the 523 fires that broke out yesterday, here in Portugal... and which they still found strengths, to intervene in the 199 fires that occurred today.


quinta-feira, outubro 12, 2017

Here and there...

Fotos da cidade. / City photos.

Ruas de Lisboa... onde o Tejo espreita... numa carícia perfeita...
Aqui vos deixo hoje, um link, para melhor ficarem a conhecer esta bonita cidade... Turismo de Lisboa - Lisboa Unforgettable.
Foto de Ana Freire.
"Aqui e além em Lisboa - quando vamos
Com pressa ou distraídos pelas ruas
Ao virar da esquina de súbito avistamos
Irisado o Tejo:
Então se tornam
Leve o corpo e a alma alada."
(SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN, 1919 - 2004, in Obra Poética, 2011).

Ruas de Lisboa... onde o Tejo espreita... numa carícia perfeita... / Streets of Lisbon... where the Tagus lurks... in a perfect caress...
Aqui e além... / Here and there...

"Here and there in Lisbon - when we are going

In a hurry or distracted by the streets
Around the corner suddenly we see
The iridescent Tagus:
Then it becomes
Lighter the body, and winged the soul."
(SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN, 1919 - 2004, in Obra Poética, 2011; my own translation).

Streets of Lisbon... where the Tagus lurks... in a perfect caress...
Here it stays today, a link, to you better get to know this beautiful city... Turismo de Lisboa Visitors & Convention Bureau - Lisbon Unforgettable. (See it above, on this post).
Photo by Ana Freire.


segunda-feira, outubro 09, 2017

The memory... is the scent of another time...

Fotos de objectos. / Objects in photos.

A memória... é o perfume de um outro tempo... inserido no tempo presente...
E hoje, deixo-vos um link com imagens incríveis, do nosso país... vale a pena ver... Portugal Visto Do Céu - 2015.
Foto de Ana Freire.
"Somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos. Sem memória não existimos, sem responsabilidade talvez não mereçamos existir." (JOSÉ SARAMAGO, 1922 - 2010, Prémio Nobel da Literatura de 1998).
A memória... é o perfume de um outro tempo... inserido no tempo presente... / The memory... is the scent of another time... inserted at the present time...
A memória de outro tempo... / The memory of another time...
"We are the memory we have and the responsability we assume. Without memory we do not exist, without responsability, perhaps we do not deserve to exist." (JOSÉ SARAMAGO, 1922 - 2010, Nobel Laureate, 1998).
The memory... is the scent of another time... inserted at the present time...
And today, I leave you a link, with incredible images of our country... worth seeing... Portugal Visto do Céu - 2015. (See it above, on this post).
Photo by Ana Freire.