terça-feira, março 17, 2015

In richness... and in wealth...

Fotos de edifícios e monumentos. / Buildings and monuments in photos...

Ainda na sequência do meu post anterior, deixo desta vez, uma imagem do exterior do edifício do Centro Comercial Colombo... centro de comércio, e negócios, aqui em Lisboa...
Foto de Ana Freire.
"O contentamento transforma um homem pobre em rico; o descontentamento transforma um homem rico em pobre." (BENJAMIN FRANKLIN, 1706 - 1790)
Ainda na sequência do meu post anterior, deixo desta vez, uma imagem do exterior do edifício do Centro Comercial Colombo... centro de comércio, e negócios... / Still following my previous post, I leave this time, an image from the outside of the building of Colombo Shopping Center... center of commerce, and business...
Na fortuna... e na riqueza... / In richness... and in wealth...
"Content makes poor men rich; discontent makes rich men poor." (BENJAMIN FRANKLIN, 1706 - 1790)
Still following my previous post, I leave this time, an image from the outside of the building of Colombo Shopping Center... center of commerce, and business, here in Lisbon...
Photo by Ana Freire.


24 comentários:

  1. Mas que óptima fotografia, Sandra !

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada, João!
      A hora a que tirei a fotografia, e a boa luminosidade desse dia, também deram uma ajudinha... como sempre, gosto bem de destacar as cores... nas minhas imagens.
      Beijinhos! Continuação de uma boa semana.
      Ana

      Eliminar
  2. Fotografia perfeita.Lindo prédio! Gostei de ver! beijos, lindo dia! Tuuuuuuuuuuuudo de bom! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Chica!
      É uma imagem de um centro comercial muito conhecido, aqui na zona de Lisboa, na altura da sua construção, foi considerado um dos maiores da Península Ibérica... mas já foi ultrapassado pelo Dolce Vita Tejo, cuja área é muito maior...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  3. Êlááááa
    Torre e edifício assim
    cá pra mim
    amor ou borracheira sem fim...hé h´hé~_*

    Brinco nos ângulos com que nos confrontamos por vezes...´

    Boa perspectiva de foto Ana

    Xoxo de aqui do frio dos calhaus brrrrrrrrrrrrrr
    e feliz resto de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente, João!
      Os estilos das actuais construções, deixam muito a desejar mesmo... neste edifício, o que me fascina não é tanto a estrutura em si... mas antes a conjugação de cores fortes.
      A luminosidade do dia, deu-me uma preciosa ajuda, para conseguir realçar ainda mais, as cores do edifício...
      Ainda há outros ângulos mais favoráveis deste edifício... talvez numa próxima vez, com mais tempo, consiga mais imagens...
      Beijos, aqui da Aldeia do Foi-se o Sol... e continuação de uma boa semana, aí nas Serra...
      Ana

      Eliminar
  4. Passo lá por vezes e há sempre novas formas de o ver ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única altura em que não olho este centro, com muito bons olhos... será quando está completamente cheio de gente, para onde quer que se vá... de resto, é dos que apresenta mais recantos, bem calmos, e acolhedores, em alguns dos seus corredores.
      Grata pela visita e comentário, Daniel!
      Abraço
      Ana

      Eliminar
  5. Antes de começar a construção, o Belmiro mostrou-me a maquette.
    Fiquei impressionado com o tamanho.

    Um beijo mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Após a sua inauguração, a maquette também ficou por lá em exposição, durante um considerável período de tempo...
      Voltou a estar depois, mais recentemente... enquanto se procedia à construção das duas torres.
      Actualmente, o Dolce Vita Tejo, tem uma área consideravelmente maior... e quando comparamos os dois, o Colombo é um local muito mais aconchegante... apesar de já ter sido considerado, um dos maiores centros da Península Ibérica.
      Actualmente... a palavra tamanho... ganha um sentido acrescido, no Dolce Vita!
      Beijinhos, João! Grata pela visita, e simpatia de sempre...
      Ana

      Eliminar
  6. quando vou a Lisboa, os shoppings não fazem parte do meu itenerario, e sempre tive a ideia que este edifício não tinha nada de interessante... mas com esta foto, neste ângulo, com estas cores, começo a mudar de ideias! eu é que não tenho o olhar da Ana!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O estilo do edifício em si, não é dos que eu mais aprecie... mas o que o torna mais fascinante, são mesmo as combinações de cores, que ele possui...
      Existem ângulos, ainda mais bonitos... talvez numa outra altura, com mais tempo, consiga mostrar... e desde que o dia tenha uma luminosidade, que também dê uma ajudinha, a fazer destacar as cores...
      Obrigada, Paulo! Pela simpatia, e palavras de apreço...
      Abraço
      Ana

      Eliminar
  7. A parte do todo nesta esplêndida foto, plena de cor!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tentarei noutra altura, que melhor se proporcione, captar outro ângulo, que permita apreciar-se melhor, a dimensão do edifício no seu todo.
      Muito obrigada, Elisa!
      Beijinhos
      Ana

      Eliminar
  8. Que lindo ,Ana.
    As construções modernas não tem a força e qualidade das antigas mas são tem uma certa leveza e cor que as tornam bonitas de ver.
    Gostei do ângulo,privilegiando a torre.
    meu abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lis!
      Actualmente não consigo apreciar muita, da mais recente construção que tenho visto por cá... Linhas muito impessoais e estilizadas, que parecem retirar a alma, e descontextualizar os edifícios, dos locais onde se inserem...
      Neste caso concreto, deste Centro Comercial, o que me fascina mesmo são as suas cores... fortes e intensas... o bom uso, que este edifício faz da luz natural, no seu interior, abstendo-se do consumo desnecessário de energia... e adoro o facto da sua fachada principal estar um pouco camuflada, atrás de uma avenida cheia de árvores em volta... pelo menos, por aqui, ainda se notam algumas preocupações de ordem ambiental...
      Este não será o melhor ângulo, para mostrar a grandeza deste espaço... mas noutra altura tentarei captar um ângulo mais abrangente do mesmo...
      Obrigada, Lis! Pela simpatia de sempre...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  9. Não sou "galinha do mato" nem "frango de aviário", quanto muito "galo do campo"... mas não tenho nada contra os centros comerciais. Prefiro o comércio tradicional, ou não me chame eu Rui Pascoal.
    :)
    Bela foto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Rui!
      Confesso que a luminosidade e a hora, também ajudaram um pouco, a que conseguisse "agarrar" as cores do edifício... que é mesmo o que mais aprecio nele...
      Mas esse, é mesmo o único senão, de todos os centros comerciais... o facto de contribuírem para o desaparecimento do comércio tradicional... que não consegue concorrer com tantos descontos, ou variedade de oferta... e que até promove mais o que ainda era feito no nosso país... enquanto os centros, promovem mais as cadeias de lojas, e produtos estrangeiros...
      Sempre que posso, também prefiro o comércio tradicional... mas por vezes, será mesmo impossível, não nos sentirmos tentados com as ofertas, e descontos, que estes locais nos oferecem...
      Grata pela visita e simpatia de sempre, Rui...
      Abraço
      Ana

      Eliminar
  10. Ainda a propósito, esta semana li que uma dessas torres está à venda.
    A Torre Oriente já tinha sido vendida em Dezembro de 2009 pela módica quantia de 70 milhões de euros.
    Agora é a vez da Torre Ocidente estar à venda, onde esperam obter pelo menos os mesmos 70 milhões de euros que a outra rendeu. Dizem que no total, o custo das torres foi de cerca 90 milhões de euros. Ou seja, se esta for vendida pelo mesmo preço da outra, dá um ganho de 50 milhões de euros.

    E se nos juntássemos e fizéssemos uma vaquinha para comprar a Torre. Se cada português desse 7 euros, a torre era logo nossa. Podíamos viver lá. Podíamos passar férias lá. O limpar os vidros das janelas, é que tínhamos que tirar à sorte.
    :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então é mesmo por aí... a parte de limpar os vidros, é que me aborrece... Já tenho vidros que me cheguem, nas minhas janelas e marquises, e a coisa já dá uma grande trabalheira, assim mesmo... O Remus pode ficar com a minha parte... e sempre fica com mais uns vidritos para limpar...
      Por acaso, nem tinha a noção dos valores das ditas cujas... decididamente, não tenho espírito de tio Patinhas... não perco tempo a contar milhões... é mais contar trocos, mesmo...
      Obrigada, pela visita e comentário, Remus!
      Bjs
      Ana

      Eliminar
  11. Uma bela foto! A escolha da citação foi perfeita. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pela amabilidade e generosidade das suas palavras, Marilene!...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  12. Linda arquitetura e muito bem retratada pela maninha.
    Bjos

    ResponderEliminar