quarta-feira, janeiro 07, 2015

Turned off!...

Fotos da cidade. / City photos.

Ambos estão apagados...
O candeeiro... e o banco.
O candeeiro... porque ainda não chegou a sua hora... por ser demasiado cedo, para a sua entrada em funcionamento, em plena luz do dia...
O banco... porque já passou da sua hora... escurecendo os dias, de muitas pessoas e empresas, especialmente os que, ultimamente, nele teriam investido... pouco antes da sua falência... e deixando no ar, a pairar no horizonte dos contribuintes, a sombra do seu prejuízo...

Foto de Ana Freire... e hoje deixo por aqui, uma música, que me parece bem adequada, à imagem... Tiago Bettencourt - Aquilo que eu não fiz, aqui fica o link...

Ambos estão apagados... O candeeiro... e o banco. / Both are turned off... The street-lamp... and the bank.
Desligados!... / Turned off!...

Both are turned off...
The street-lamp... and the bank.
The street-lamp... because its time hasn't come yet. It is far to early to be turned on, in broad daylight...
The bank... because its time has passed... getting dark the days, of so many people and small business, especially of those who had invested their savings, shortly before its bankruptcy... and leaving in the air, hovering on the taxpayers, the cost of its detriment...

Photo by Ana Freire... and I leave over here, today, a song that I like, which seems to me well suited to the image... Tiago Bettencourt - Aquilo que eu não fiz, (see the link above, on this post)...


26 comentários:

  1. Mas que bem.
    Mas que excelente comparação.
    Mas que boa lição de actualidade.
    Mas que texto e fotografia bem idealizado.
    Mas que enquadramento tão bem pensado e concretizado.
    Mas que ... Bem.
    E não falemos mais de coisas tristes e de coisas criadas por trapaceiros, mesmo que sejam santos (pelo menos de nome).
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo caso para dizer... santos desta casa... já não fazem milagres...
      Obrigada pela visita, e comentário, Remus!
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  2. Só em Obrigações foram 50.000 que se apagaram nestes trapaceiros !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quem aconselhou a que investimentos, por lá se fizessem, nos últimos meses, antes do seu fim... também deveria ter a sua quota parte de responsabilidades... acho eu...
      Beijinho, João, e obrigada pela visita.
      Haja saúde, que ainda é o que faz mais falta...
      Ana

      Eliminar
  3. A Matemática anda assim
    pois 2 e 2 são 22

    mas os candeeiros esses
    são certinhos
    chega a hora e iluminados

    dão cores e simetrias aos que de optometrias...~_*


    Xoxo de aqui dos calhaus frios de geadas de 1 cm
    e porra que tá mesmo frio...brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uns fazem contas de somar...
      Outros fazem contas de sumir... e de alguma forma... saem sempre a ganhar...
      Acredito!!!! Aqui também está um frio, de fazer bater o dente, João! E pelos vistos... o friozinho, ainda está para durar...
      Um xoxo, aqui da Aldeia dos Pinguins...
      Ana

      Eliminar
  4. O candeeiro quando vier a noite vai acender-se, já do banco não podemos dizer o mesmo..apagou-se para muitos e deixou um rasto de desânimo naqueles que lá investiram.
    Quanto à foto está soberba e com o texto tão a propósito, enriqueceu o meu olhar.

    Beijos Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manu!
      Foi a imagem possível, num dia de imenso movimento, ali, para aqueles lados...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  5. Foquei-me do candeeiro, que têm belos reflexos das folhas das árvores...o resto começa a fazer parte do nosso dia a dia...aldrabões, trapaçeiros, corruptos...por mim iam todos dentro, assim ao molho, a pão e água...e ainda era pouco!

    Beijinhos, Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda era pouco, Rute!... Porque depois saem lá de dentro... em pouco tempo... frescos e descansados... e deixam vidas de puro Inferno, para tanta gente... e por muito mais tempo...
      Beijinhos. Obrigada pela visita e comentário, Rute!
      Ana

      Eliminar
  6. Está vivo no nojo que me metem as pessoas daquela comissão parlamentar e seus convidados.
    E também está vivo na descrença, cada vez maior, no Ministério Público desta terriola.
    Concordo quanto ao candeeiro apagado, mas acho que esse candeeiro simboliza o povo português.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para além de dar dinheiro aos deputados que fazem parte dela (as horas despendidas são pagas como horário extra), para que serve uma comissão parlamentar?
      Funciona como um julgamento? No final alguém poderá ser condenado pelos deputados?
      Será que alguém me pode explicar?
      É realmente não sei qual será a vantagem para o povo português? A única vantagem que vejo é nos bolsos dos deputados e na fantochada de como fosse um desfile de carnaval.

      Eliminar
    2. Questiuncas, dessas Comissões... já se sabe, logo à partida, que as conclusões, não irão dar em nada...
      E depois o povo português também tem a memória muito curta... e provavelmente, muitos dos responsáveis, daqui a um tempo, até serão eleitos para cargos de destaque...
      Veja-se, por exemplo, que quem rebentou com as pescas e agricultura, até já condecorou, quem rebentou com a PT... por grandes serviços prestados à Pátria... e a pessoa em causa... nunca tem dúvidas, e até raramente se engana...
      E siga a dança...
      Abraço
      Ana

      Eliminar
    3. Remus, essas Comissóes Parlamentares... apenas servem para lamentar... o quanto custam serem efectuadas, e sem qualquer utilidade, na prática...
      Daí o nome... Comissões Para Lamentares...

      Eliminar

    4. Agora sim. Agora já percebo e afinal até tem mesmo muita utilidade.
      Se os judeus possuem o muro das lamentações, acho muito bem nós termos algo do género e sem a conotação negativa que um muro possa ter. Uma comissão é sempre melhor que um muro e principalmente que um murro.
      :-P

      Eliminar
    5. Murros levamos nós, a toda a hora, com a subida de impostos... que também incluirão, lá pelo meio, o custo destas Comissões, que nos fazem muitas cócegas ao cérebro, no que dizem respeito à sua utilidade...

      Eliminar
  7. Uma analogia interessante... mas o candeeiro vale mais.

    Saudações luminosas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos, ainda vai dando uma luzita... no meio da escuridão, em que nos vão deixando...
      Saudações iluminadas!
      Ana

      Eliminar
  8. muito bem escolhido o título e a música!
    nós só não conseguimos é apagar os estragos que estes senhores fazem... e que andamos a pagar há já uns anos... e eles continuam a fazer mais estragos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que irão continuar... nunca são eles que pagam, os estragos que fazem...
      Obrigada pela visita e comentário, Paulo!
      Abraço
      Ana

      Eliminar
  9. Excelente foto com um texto perfeito!
    Bom domingo, Ana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Isabel!
      Beijinhos, e um bom domingo, também... com muito solinho!...
      Ana

      Eliminar
  10. Boa e feliz semana aos ausentes...~_*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha... olha... o João a querer ver-se livre de nós?... E já a despachar-nos para a semana toda... Por aqui estamos ausentes... mas só de quando, em vez... pelo menos, por enquanto... pelo que iremos azucrinar o João, ao longo da semana, lá no seu canto...
      Beijos, João! Bom domingo, e bom começo de semana!
      Muito ☼ por estes lados, hoje...
      Ana

      Eliminar
  11. Belo enquadramento, bela composição. Bela metáfora.Tudo está belo, fora os banqueiros rsrsrsr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui!!!... Por cá, uma grande maioria, só nos dão mesmo é desgostos... e calotes...
      Obrigada pela apreciação do post, Jéff!
      Beijos
      Ana

      Eliminar