quarta-feira, julho 23, 2014

Some say love it is a flower... I say love it is just a seed...

Fotos de flores. / Flower photos.

A rosa. Símbolo de vida, alma, amor puro, perfeição e beleza... nas suas formas... delicadas, suaves e elegantes... e no seu conteúdo... com o seu perfume doce, envolvente e inesquecível.
Um símbolo que se destaca, na obra de Exupéry, plena de significados implícitos, não expressos, mas reveladora da sua profundidade de sentimentos.

No seu livro, "O Príncipezinho", Exupéry mostra-nos até que ponto, os nossos julgamentos e erros de avaliação, em relação a situações e pessoas, nos conduzem à solidão.
Foto de Ana Freire... e em seguida, aqui fica a sequência, das frases mais marcantes deste livro... sobre a rosa...
"Foi o tempo que tu perdeste com a tua rosa, que tornou a tua rosa importante (...) Mas tu não te deves esquecer dela. Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que cativaste. Tu és responsável pela tua rosa..." (ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY, in "O Príncipezinho", 1943)
A rosa. Um símbolo que se destaca, na obra de Exupéry, plena de significados implícitos, não expressos, mas reveladora da sua profundidade de sentimentos. / The rose. A symbol that stands out, in Exupéry's work, full of implicit meanings, unspoken words, but which reveals the depth of his feelings.
Há quem diga que o amor é como uma flor... / Some say love it is a flower...
"It is the time you have wasted for your rose that makes your rose so important (...) But you must not forget it. You become responsible forever for what you have tamed. You are responsible for your rose..." (ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY, in "The Little Prince", 1943)
The rose. Symbol of life, soul, pure love, perfection and beauty... in its gentle, soft and elegant forms... and in its content... with its sweet, involving and unforgettable scent.
A symbol that stands out, in Exupéry's work, full of implicit meanings, unspoken words, but which reveals the depth of his feelings. 

In his book, "The Little Prince", Exupéry shows us, how our judgments and prejudices, regarding people and situations, might lead us to loneliness.
Photo by Ana Freire... and , above, the sequence of the most striking words from this book... about the rose.


24 comentários:

  1. Adoro flores. Rosas ,prefiro as amarelo/alaranjado.
    No entanto, guardo uma , especial, vermelha escura...símbolo de um amor intenso.Manteve a beleza, mesmo seca....nunca me esqueço dela...do que representou...

    Voltando à tua foto...uma macro de MESTRE, tirada com arte e sensibilidade.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também adoro flores, Elisa! E às vezes fica difícil ter preferências... cada uma, é especial, à sua maneira...
      Bom saber que uma, para si, será sempre especial... e recordar... é viver... e reviver... sempre que se quiser...
      Obrigada pela simpatia de sempre, Elisa!
      Beijinhos.
      Ana

      Eliminar
  2. As rosas abundam mesmo por aí. São de todas as formas e em todas as fases de "vida roseiral". A fotografia anterior estava uma rosa aberta e bem florida, portante uma flor bem adulta. Nesta temos uma rosa a desflorar, podemos pensar que ainda está na mocidade. Na próxima, iremos ter um botão bebé de rosa?
    Se assim fosse, seria mais um caso retratado como o da história "O Curioso Caso de Benjamin Button". É a vida a acontecer ao contrário.
    :-D

    E já agora fica a pergunta: Porque é que será que o Exupéry escolheu uma rosa para entrar no conto "O Príncipezinho" e não escolheu uma margarida que é a flor que representa a inocência, pureza e virgindade ou um girassol que representa a imponência, dignidade e glória?
    Porque é que uma rosa foi a flor escolhida? O que é que ela é a mais que as outras flores?
    :-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está bem visto, Remus... a vida ao contrário, na versão Brad Pitt... mas por agora... já chega de rosas... para mudar de temas, por aqui...
      Porque Exupéry escolheu a rosa? Porque a rosa, para além de estar associada à amizade... que é do que trata o livro... também estaria associada ao amor e paixão... pois ela também retratava, a relação conturbada que Exupéry, teria com a sua mulher Consuelo de Saint-Exupéry.
      E quando se fala em amor e paixão... quem é que se lembra de pureza, dignidade, e inocência... representadas pelas outras flores?...
      A rosa tinha um duplo sentido... pressupunha um vinculo permanente... no sentido de amizade, explorado no livro... ou no sentido do amor, por supostamente retratar a relação magnética, turbulenta, sensual, explosiva e boémia, que o casal Exupéry manteria, em tempos agitados, por ocasião da II Guerra Mundial.
      A flor teria de parecer petulante, vaidosa e frágil... supostas características, da rosa... e da esposa de Exupéry, que sofreria de asma, na altura. Daí a rosa ser retratada na história, nos aspectos que implicavam afecto, protecção, compreensão e cuidado extremo... surgindo na história, numa redoma de vidro.
      E acho que por isso... as margaridas e os girassóis... têm que arranjar outra história, só para elas...
      Obrigada pela visita, e comentário, Remus! Espero que a explicação tenha ajudado...
      Bjs
      Ana

      Eliminar
    2. Uma explicação mais completa que esta era impossível.
      Muito obrigado.
      :-)

      Eliminar
    3. Uma explicação um pouco longa, Remus... mas o significado da palavra síntese, quase sempre... anda um pouco afastada do meu vocabulário...
      Ninguém é perfeito... a não ser as rosas...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  3. Muito linda sua foto, assim como a referência a um livro que se lê para não esquecer. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também um dos seus livros preferidos, Marilene? Bom saber...
      Obrigada por sua visita, e carinho de sempre.
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  4. Me lembra um trecho da música que tem muito a nossa cara_ 'toda mulher gosta de rosas de rosas e rosas... e é verdade Ana.São lindas!
    Também deixei rosas pra voce,
    Acho que voltei,!! se o Pc ficar 'bonzinho' estarei compartilhando' figurinhas ' e poemas colhidas por aí,
    beijos Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, você de volta, tão rápido, Lis!
      E que bom saber que você venceu sua batalha com o PC... eu e o meu... às vezes, também andamos por aqui, numa luta...
      Já vou espreitar, suas rosas, e doces palavras... que você sempre consegue descobrir, Lis! Obrigada!!!
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  5. Continua-se por aqui com belas palavras para enaltecer esta rosa que hoje apareceu em botão.
    Gosto de rosas, talvez porque tenho Rosa no nome, mas por outro lado penso: que flor é que não gosto?
    Exupéry que nos ensina numa obra intemporal a não julgar, mas neste caso atrevo-me sem constrangimentos a dizer que gosto, que as palavras sentidas que nos deixaste são pura reflexão.
    Sempre assertiva e com as palavras certas. Amei!
    Beijos Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manu!
      Finalmente a célebre frase sugerida... lá surgiu por aqui...
      Obrigada pela simpatia, e carinho de sempre...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  6. Gostei desta rosa. :))
    Venho até aqui a partir do Grifo Planante, de João Menéres.
    Gosto muito da passagem do principezinho que referenciou.
    Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vinda, aqui ao blog, Ana!
      Fico feliz que tenha gostado... e agora que nos descobriu... venha mais vezes visitar-nos.
      Iremos estar ausentes, por algum tempo... mas em Outubro, regressaremos em pleno, por aqui.
      Obrigada pela visita, e comentário.
      Tenha igualmente, um excelente dia. Bjs
      Ana

      Eliminar
  7. J'aime les roses aussi ! une fleur qui incarne tant de belles choses.
    Bonne journée Ana !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merci de votre visite et de vos aimables paroles.
      Toujours un plaisir, votre visite ici.
      Je pars pour un certain temps et revenirai seulement à publier ici sur le blog en Octobre.
      Seulement alors, j'y retournerai pour accompagner votre magnifique blog, avec plaisir.
      Bisous et à bientôt.
      Ana

      Eliminar
  8. Quanta sensibilidade está aqui exposta, muito bom. Que maravilha. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Zekarlos, pela visita, e simpatia de sempre.
      Bjs
      Ana

      Eliminar
  9. Bette Midler interpreta magistralmente a canção "The Rose", uma melodia genial a enformar a simplicidade da letra. A riqueza simbólica da rosa dá para tudo...desde o amor ao ódio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço perfeitamente, essa versão, Lina! E adoro a letra desta música... simples, e no entanto... está lá tudo.
      No entanto, prefiro outras versões, desta música.
      Adoro ouvi-la, com o timbre da LeAnn Rimes... ou numa versão mais intimista, com a voz doce da Elaine Paige, numa versão já com alguns anitos... Ficam as sugestões...
      Obrigada pela visita, e comentário.
      Bjs
      Ana

      Eliminar
  10. Estou a ver que tens um roseiral :) mas ainda bem pois foram muito bem retratadas. Nunca soube muito bem o significado das flores. Sei que cada especie e ate mesmo cor tem um significado... mas o que as rosas vermelhas representam, acho que toda a gente sabe. Parabens pelas fotos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apenas alguns pés de roseira, de diferentes cores e tamanhos, que no quintal do Jorge, e quando as lagartas o permitem... se insinuam, para aparecerem numa fotografia, de vez em quando...
      Estas pareceram-me adequadas, como suporte das citações escolhidas...
      Mas a colecção de imagens de rosas, de que dispomos... realmente, é extensa...
      Obrigada pela visita, e comentário, Paulo!
      Um excelente fim de semana!
      Um abraço
      Ana

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Ora, nem mais...
      E está tudo dito, Jéff!
      Beijos
      Ana

      Eliminar