segunda-feira, maio 12, 2014

One day at the time...

Fotos de céu. / Sky photos.

Sempre espartilhados entre as recordações do passado, e os receios do futuro... acabamos sempre por nos esquecer, de que tudo o que verdadeiramente dispomos, e podemos aproveitar sensatamente... será somente o dia de hoje.
E se aquilo que vivemos hoje, foi o que nos preocupou ontem... quantos de nós terão dado o devido valor, ao dia de hoje... já preocupados com o dia de amanhã?...
Foto de Ana Freire... e mais um grande pensamento... bem a propósito...
"Não importa ao tempo o minuto que passa, mas o minuto que vem." (MACHADO DE ASSIS, 1839 - 1908)
E se aquilo que vivemos hoje, foi o que nos preocupou ontem, quantos de nós terão dado o devido valor ao dia de hoje, já preocupados com o dia de amanhã?... / And if what we experienced today, was what worried us yesterday, how many of us gave the proper value at this very day, already concerned about tomorrow?...
Um dia de cada vez... / One day at the time...
"No matter to time the minute that passes, but the minute that comes." (MACHADO DE ASSIS, 1839 - 1908) 
Always tightened strongly between the memories of the past, and the fears of the future... we always tend to forget that everything that we have, and what we can really enjoy wisely, will be just... the present day.
And if what we experienced today, was what worried us yesterday... how many of us gave the proper value at this very day... already concerned about tomorrow?
Photo by Ana Freire... and another great thought, above... on the subject...


14 comentários:

  1. Palavras sábias..o ontem já passou, o futuro não o conhecemos, interessa mesmo é o agora e neste momento contemplo um céu sedutor com um cheiro a Verão emoldurado com nuvens como eu adoro. Fico tempos infinitos a imaginar as figuras que a minha imaginação vai inventando.
    Um pouco de céu brilhou por aqui e gostei de ver.

    Beijos Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manu!
      Nada como uma imagem de um fim de tarde, mesmo com algumas nuvens mais escuras pelo meio, para reflectir um pouco, sobre o dia que foi ficando para trás... quando há tempo para isso, claro está!
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  2. Oi Ana
    Andam todos tão automáticos que quando o dia amanhece não lembram das pequenas surpresas que podem estar a espera.
    .E sendo assim o o dia escorre entre os dedos.
    Aí dizem , já é maio! depois junho .É verdade e logo chega o Natal ,de novo, rs
    _ que tempo tivemos para apreciar o céu no fim de tarde?
    Bem fazemos nós que gostamos de levar para todo lado nossa camerazinha dentro da bolsa para sacar nas melhores horas ... rs
    Eu amo isso!
    Sempre que avisto o céu alaranjado assim sou tocada pelo espanto ! tenho paixão pela beleza natural.
    abraços e que a semana seja inspiradora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Lis!
      É mesmo isso... Pelo menos, ainda temos o gosto de tentar segurar alguns momentos, através das nossas fotos...
      Mas também posso dizer, que alguns dos meus melhores momentos, presentes e passados, não estão em fotos... e desses também não abro mão...
      Também dão sempre para os reviver, e recordar, sempre que queira... e do meu geito... e é isso que o tempo é, no fim de contas... a distância que vai ficando entre as nossas lembranças...
      Obrigada, Lis! E uma semana bem inspiradora para você também...
      Beijos
      Ana

      Eliminar
  3. «quantos de nós terão dado o devido valor, ao dia de hoje... já preocupados com o dia de amanhã?»
    Bem dito.
    Contra mim falo. Já que existem muitos dias na minha vida, que simplesmente passaram, sem história e sem grande significado, que não fosse somente o pensar no dia seguinte.

    Uma fotografia com grande significado, aliada a uma grande mensagem. Todos os dias fazem a diferença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Remus!
      Mas às vezes, é mesmo mais fácil dizer, do que fazer...
      Quase de certeza que amanha, estaremos quase todos, novamente, a viver por antecipação... o dia seguinte.
      Acho que faz mesmo parte da condição humana... quase sempre, viver em sistema de erro contínuo... que se há-de fazer?
      Obrigada, Remus, pela visita, pela opinião e pelo incentivo.
      Bjs
      Ana

      Eliminar
  4. Senti-me honrada por teres chegado ao meu "cantinho"!

    Sem dúvida que devemos viver um dia de cada vez...agora que os anos passaram dou comigo a reviver o meu passado e a somar dias vazios...

    Adorei a foto e o texto. Um post de luxo.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há dias vazios, Elisa!
      Todos os dias contam, enquanto por cá andamos...
      Nós é que os podemos achar assim, e temos que mudar a forma como os vemos...
      Se pensarmos em coisas boas, sentimo-nos felizes...
      Se pensarmos em desgraças, sentimo-nos como tal...
      Se pensarmos em coisas assustadoras... viveremos com medo...
      Somos o que pensamos... Só temos que mudar o foco da forma como pensamos...
      A prova de que o seu dia não foi vazio... é que passou por aqui... E isso para mim já contou!
      Beijos... e amanhã será um novo dia... para preencher... sempre com qualquer coisa.
      Ana

      Eliminar
  5. Por vezes um pequeno sinal, como a cor, os tons ou a textura, são suficientes para revelarmos o nosso estado de alma. Neles transmitimos os nossos anseios, medos e incertezas Sentimentos que se acumulam, momentos vividos ou desejados. Passado, presente ou futuro, turbilhão de realidades, certezas e incertezas, amores e desamores, verdades e mentiras.
    Entre o real ou o imaginário, o escarlate ou o suave, a forma ou o esbatido "pintamos" a nossa tela, expomos a alma e enfrentamos cada dia.

    É o que diz a tua fotografia.

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que a minha foto, ficou bem mais aquém do que a extraordinária forma como o Armindo descreveu o turbilhão de realidades, que sempre caracterizam os nossos dias, sejam eles passados, presentes ou futuros.
      Já o tinha em conta como um poeta de imagens, mas vejo que igualmente se destaca como um poeta, no verdadeiro sentido, aplicado às palavras...
      Obrigada, Armindo, pela generosidade nos seus comentários, e pelo incentivo de sempre...
      Um abraço
      Ana

      Eliminar
  6. Não sei porquê, mas fiquei com vontade de ir apanhar uma dessas nuvens e ir por aí levado pelo vento, mas sempre acompanhado pelo sol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Questiuncas!...
      Esta é uma daquelas fotos, em que não há muita margem de manobra para sair correndo, pela foto...
      Só mesmo... voando...
      Um abraço
      Ana

      Eliminar
  7. Não concordo muito com essa frase do Machado de Assis. Não me importo com o minuto que vem tão pouco ao que já passou. Me importo sim com o minuto que aqui está. Mas isso não importa, o que importa é que gostei da foto rsrsrsrs
    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Jéff!
      Eu também sou assim. Para mim o que conta, é mesmo o aqui, o agora, e o já.
      Mas há que concordar, que mesmo assim, muitos momentos sempre se perdem, e nos passam ao lado... com as preocupações do dia seguinte...
      Que se há-de fazer? That's Life!...
      Bjs
      Ana

      Eliminar